• PORTAL G7

Ação desastrada de GMs de Araucária é levada à tribuna da Alep


Rapaz foi morto em perseguição, após ter moto confundida.



Foto / Vídeo: YouTube / Alep



O deputado Galo (PODE) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (13), para denunciar uma ação completamente desastrada da Guarda Municipal de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.


Um jovem de apenas 22 anos, filho de um de seus assessores, foi atingido por um tiro nas costas quando voltava da casa da namorada dele, por volta das 7 horas da manhã da última quarta-feira (8).



O caso


O rapaz pilotava uma moto que estava sem placa. Um pouco antes, a havia emprestado para um amigo ir até um posto, comprar gasolina, inclusive com os documentos do veículo.


Ao voltar para casa, o jovem se assustou ao ver as viaturas da GM, por estar sem os documentos. Durante a tentativa de fuga, foi alcançado, alvejado com um disparo na altura do tórax e morreu.


Câmeras de segurança mostram que os guardas limparam a moto após o tiro. Imagens mostram que os policiais mexeram no mato próximo ao corpo do rapaz.



A versão da GM


A versão da Guarda, é que uma moto igual à que era pilotada pelo jovem estava sendo procurada, pois estava rondando o posto de gasolina.


Por isso, quando a moto foi avistada, iniciou-se a perseguição. A namorada dele nega veementemente que o mesmo portava qualquer tipo de arma.



Confira o vídeo:




O parlamentar solicitou ao deputado Tadeu Veneri (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alep, que a Comissão também entre no caso, que está sendo investigado pela Delegacia de Araucária.


Segundo o pai do rapaz, não há a menor dúvida de que o filho dele foi executado pelos guardas municipais.



Da Redação

3 visualizações0 comentário