• PORTAL G7

Apesar de estar no G4 e com vantagem, desempenho do Coritiba preocupa Jorginho

O empate em 3×3 com o Cuiabá, na noite de terça-feira (29), na Arena Pantanal, não pode ser lamentado como um todo. Por ser uma rodada atrasa, o Coritiba acabou somando um importante ponto na briga por uma vaga no G4 da Série B. Agora, o time tem 49 pontos, um a mais que o América-MG, quinto colocado. No entanto, deixou de ganhar gordura.



Uma vitória colocaria o Coxa na terceira posição e com uma rodada de vantagem por uma posição na zona de acesso. Ou seja, qualquer vacilo contra o Botafogo-SP, na sexta-feira (1), em Ribeirão Preto pode custar este quarto lugar, como um triunfo, aliado aos tropeços dos concorrentes diretos, fará o Alviverde abrir uma folga em relação aos demais.


No momento, o Coritiba tem 45% de chances de subir, segundo o site Infobola, do matemático Tristão Garcia. Em termos de números, a disputa está bem aberta, com Atlético-GO e América-MG, concorrentes mais próximos, com 54%. O que preocupa é o desempenho dentro de campo.



Diante do Cuiabá, o Coxa esteve três vezes à frente no placar, mas não conseguiu segurar o resultado. Para piorar, em boa parte do tempo foi dominado pelos dos da casa, criando menos chances de gols e ainda falhando na marcação.


Embora venha de seis jogos sem perder, nas últimas três rodadas o Alviverde só empatou. Reflexo do desempenho do time. Contra Vila Nova e Operário, o Verdão penou no primeiro tempo. Em Goiânia, chegou a estar perdendo por 2×0, mas nos minutos finais arrancou o empate. Já contra o Fantasma, foi acuado no Couto Pereira, se soltando na etapa final, mas não conseguindo finalizar, amargando o 0x0.


Falhas que incomodam o técnico Jorginho, que admitiu que o time vem errando muito, algo que está refletindo diretamente nos resultados e, consequentemente, na posição na tabela.

“A gente está muito próximo de um grupão do terceiro até o décimo, o nono colocado, está tudo em aberto ainda e sabemos que precisamos pontuar. Nesses jogos temos que estar muito atentos. Três empates atrapalham muito. Se tivéssemos um empate e uma vitória, seriam quatro pontos e isso facilitaria, mesmo que tivéssemos uma derrota. Sabemos quem somos e onde queremos chegar, mas não podemos cometer os mesmos erros que cometemos”, apontou o treinador.


Porém, o alerta precisa ser ligado não só por conta dos empates. Desde que Jorginho assumiu o comando da equipe, o Coritiba ainda não teve uma atuação de destaque. O melhor momento foi no primeiro tempo da vitória por 2×1 sobre o lanterna São Bento, quando acuou o adversário e dominou o confronto. Só que na segunda etapa o jogo virou e o Coxa teve que se segurar como podia para garantir a vitória.


Nas demais partidas, mais dificuldades, inclusive contra times da parte de baixo da tabela de classificação e no Couto Pereira, como foram nas vitórias por 1×0 sobre Criciúma e Guarani. Faltando poucas rodadas para o término da Série B, os resultados são mais importantes que o desempenho, mas diante de tantas dificuldades, será precisão atenção redobrada daqui em diante.

1 visualização0 comentário