• PORTAL G7

Brasil: 2.495 mortes; mais de 98,8 mil novos contaminados


País acumula quase 498,5 mil óbitos e mais de 17,8 milhões de casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia. Recuperados correspondem a 90,6% do total de infectados.



Foto: YouTube



A quantidade de pessoas que perderam a vida para a Covid-19 desde o início da pandemia chegou hoje a 498.499. Em 24 horas, foram registradas 2.495 novas mortes por Covid-19.


Ainda há 3.748 óbitos em investigação. O termo é empregado pelas autoridades de saúde para designar casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.


A soma de pessoas que pegaram a Covid-19 desde o início da pandemia chegou a 17.801.462. Entre ontem e hoje, foram confirmados pelas autoridades de saúde 98.832 novos diagnósticos positivos da Covid-19.


Foi a segunda maior marca diária da pandemia, perdendo apenas para o dia 25 de março, quando foram registrados 100.158 novos casos. O País tem ainda 1.165.995 casos ativos, em acompanhamento.


Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta sexta-feira (18). O balanço é produzido a partir das informações sobre casos e mortes recolhidas pelas secretarias estaduais de saúde.


O número de pessoas que pegaram Covid-19 mas se recuperaram desde o início da pandemia subiu para 16.136.968. Isso corresponde a 90,6% do total dos infectados pelo vírus.



Estados


O ranking de estados com mais mortes pela Covid-19 é liderado por São Paulo (121.238). Em seguida vêm Rio de Janeiro (53.923), Minas Gerais (44.068), Rio Grande do Sul (30.276) e Paraná (29.674).


Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.700), Acre (1.728), Amapá (1.792), Tocantins (3.072) e Alagoas (5.094).



Vacinação


Até o momento, foram enviadas a estados e municípios 115,1 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.


Deste total, foram aplicadas 79,7 milhões de doses, sendo 57,4 milhões da 1.ª dose e 22,2 milhões da 2.ª dose.



Fonte: Agência Brasil



2 visualizações0 comentário