• PORTAL G7

Brasil: 2,5 mil óbitos; mais de 75,4 mil novos infectados


País acumula mais de 439 mil óbitos e de 15,7 milhões de casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia. Recuperados correspondem a 90,6% do total de infectados.



Foto: YouTube



Em 24 horas, o Brasil registrou 75.445 casos de Covid-19 e 2.513 mortes decorrentes da doença. Os dados foram apresentados na atualização diária do Ministério da Saúde sobre a pandemia, divulgada hoje (18).


Com as novas estatísticas, o número de mortes causadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil chegou a 439.050. Ainda há 3.696 falecimentos em investigação. O termo é empregado pelas autoridades de saúde para designar casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.


Com os novos diagnósticos confirmados, o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia chegou a 15.732.836.


Ainda há no país 1.046.177 casos em acompanhamento. Esse é o nome dado às pessoas infectadas e com casos ativos de contaminação pelo novo coronavírus.


O número de pessoas que se recuperaram da Covid-19 desde o início da pandemia totalizou 14.247.609. Isso equivale a 90,6% do total de pessoas que foram infectadas com o vírus.


Os números são em geral mais baixos aos domingos e segundas-feiras em razão da menor quantidade de funcionários das equipes de saúde para realizar a alimentação dos dados. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pelo envio dos dados acumulados.



Estados


O ranking de estados com mais mortes pela Covid-19 é liderado por São Paulo (105.105). Em seguida vêm Rio de Janeiro (48.313), Minas Gerais (37.617), Rio Grande do Sul (26.901) e Paraná (24.857).


Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.579), Acre (1.625), Amapá (1.628), Tocantins (2.737) e Alagoas (4.523).



Vacinação


Até o momento, foram distribuídos a estados e municípios 90,6 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.


Deste total, foram aplicadas 54 milhões de doses, sendo 36,6 milhões da 1.ª dose e 17,4 milhões da 2.ª dose.



Fonte: Agência Brasil


3 visualizações0 comentário