• PORTAL G7

Brasil: 685 óbitos; quase 35,3 mil novos casos confirmados


País teve mais de 5,9 milhões de casos e registra aproximadamente 166,7 mil mortes em decorrência da Covid-19, desde o início da pandemia. Recuperados são 5,36 milhões.



Foto: YouTube



O Brasil registrou nas últimas 24 horas, segundo o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, 35.294 casos confirmados de covid-19 e 685 mortes. Segundo as informações divulgadas pelo ministério, desde o início da pandemia, o País teve 5.911.798 casos confirmados da doença e 166.699 óbitos. O número de recuperados é de 5.361.592.


De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na noite de hoje (17), há 383.467 casos em acompanhamento. A taxa de incidência da doença por 100 mil habitantes é de 2.813,2 e a letalidade é de 2,8%.


A Região Sudeste é a que concentra o maior número de casos e de mortes, com 2.066.435 e 75.791, respectivamente. Em seguida vem as regiões Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste. O estado com maior número de casos e de mortes é São Paulo, com 1.178075 casos e 40.748 mortes.



Rio de Janeiro


O estado do Rio de Janeiro registrou 330.009 casos desde o início da pandemia de Covid-19, em março. Segundo boletim divulgado hoje, a doença resultou na morte de 21.474 pessoas no estado, e 309.941 pessoas se recuperaram.


A capital fluminense soma 127.921 casos e 12.653 mortes confirmadas por Covid-19. As outras quatro cidades com mais casos registrados são Niterói (17.122), São Gonçalo (15.369), Belford Roxo (11.278) e Duque de Caxias (11.274). Já em número de mortes, a lista muda de ordem: depois do Rio, os municípios com mais óbitos são Duque de Caxias (808), São Gonçalo (803), Nova Iguaçu (718) e Niterói (538).



Média móvel de mortes


Entre os dias 11 e 16 de novembro, o estado registrou alta na média móvel de mortes por Covid-19, que havia chegado ao menor patamar desde o início da pandemia no dia 11, com uma média de 30 vítimas por dia em um período de sete dias.


Segundo o painel de monitoramento da Fundação Oswaldo Cruz, houve, então, cinco dias seguidos de alta, e a média móvel de mortes se elevou para 56,57 casos por dia no período de sete dias encerrado ontem. A alta reverteu a queda que o indicador havia acumulado em novembro e aproximou a média móvel do nível que era registrado no início do mês.


A média móvel de mortes é um indicador considerado importante por pesquisadores para avaliar a tendência da pandemia com menor interferência das oscilações diárias. O cálculo consiste em somar as mortes registradas nas últimas 24 horas com as dos seis dias anteriores, e dividir o resultado por sete.



Taxa de ocupação


Com menos leitos disponíveis que no pico da pandemia, o Sistema Único de Saúde na cidade do Rio de Janeiro estava ontem com pacientes em 79% das vagas de unidade de terapia intensiva (UTI) exclusivas para Covid-19.


Ocupados por 403 pessoas, esses leitos são das redes municipal, estadual e federal e estão situados na capital, segundo balanço da Secretaria Municipal de Saúde. No domingo, (15), a ocupação era de 80%, com 415 pessoas em UTIs.


Quando contabilizados apenas os leitos da rede municipal, a ocupação chegou 97% no domingo, com 244 pacientes internados em 251 leitos. Ontem (16), a ocupação diminuiu para cerca de 92%, com 230 pacientes em 251 leitos de UTI.



Fonte: Agência Brasil


2 visualizações0 comentário