• PORTAL G7

Brasil: 764 óbitos; mais de 26,2 mil novos contaminados


País acumula mais de 581,9 mil mortes e mais de 20,83 milhões de casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia. Recuperados correspondem a 95,1% do total de infectados.



Foto: YouTube



O total de vidas perdidas para a covid-19 em todo o Brasil desde o início da pandemia subiu para 581.914. Em 24 horas, foram registradas por equipes de saúde 764 mortes causadas por complicações associadas à doença.


Ainda há 3.553 falecimentos em investigação. Nessas situações, os diagnósticos dependem de resultados de exames concluídos apenas após o paciente já ter morrido.


Já a quantidade de pessoas infectadas desde o início da pandemia está em 20.830.495. Entre ontem e hoje, foram registrados 26.280 novos diagnósticos positivos.


Ainda há 446.856 casos em acompanhamento, ou seja, pessoas que tiveram o diagnóstico de covid-19 confirmado e estão sendo atendidas por equipes de saúde ou se recuperando em casa.


As informações estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta quinta-feira (2). A atualização consolida dados sobre casos e mortes enviados por secretarias estaduais de saúde.


O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 subiu para 19.801.725. Isso corresponde a 95,1% das pessoas infectadas no Brasil desde o início da pandemia.



Estados


No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (146.179), Rio de Janeiro (62.774), Minas Gerais (53.167), Paraná (37.614) e Rio Grande do Sul (34.268).


Os estados com menos mortes são Acre (1.814), Roraima (1.949), Amapá (1.954), Tocantins (3.693) e Sergipe (5.998).



Vacinação


Dados mais recentes do painel de vacinação do Ministério da Saúde mostram que 195,5 milhões de doses da vacina contra a covid-19 foram aplicadas em todo o país, sendo 132 milhões da como primeira dose e 63,5 milhões como segunda dose.


Ainda conforme o painel de vacinação, foram distribuídas 233,7 milhões de doses para todos os estados brasileiros e para o Distrito Federal.



Fonte: Agência Brasil

3 visualizações0 comentário