• PORTAL G7

Como os EUA perderam tempo para lidar com a pandemia?


"Nunca vi nada parecido", disse a manchete de um artigo do jornal The New York Times em 8 de abril, quando os EUA entraram em sua quarta semana de emergência nacional devido à alta disseminação do novo coronavírus.



Fotos: YouTube



Aproximadamente 16,8 milhões de norte-americanos estão desempregados, equivalentes a mais de 10% da força de trabalho do país, o que é ainda pior do que a Grande Recessão da década 30 do século passado.

No último sábado (11), o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou “situação de grande desastre” em todos os 50 estados - pela primeira vez na história do país.



Como a situação chegou a esse ponto?





Dezembro a Janeiro


Logo depois do surgimento dos casos de pneumonia causada pelo novo coronavírus, a China notificou a doença à Organização Mundial da Saúde (OMS) a tempo e compartilhou o sequenciamento de gene do vírus.


A OMS disponibilizou um conjunto de orientações técnicas online e apresentou sugestões para identificar, testar e gerenciar os casos de potencial infecção para todos os países.


Entretanto, o governo Trump não prestou importância suficiente às informações da China e OMS, ignorou o alerta de pandemia do novo coronavírus feito por altos oficiais da Casa Branca e instituição de inteligências, e não tomou medidas no tempo oportuno.





Fevereiro


Em fevereiro, a China e outros países tomaram medias mais rigorosas para conter a disseminação do novo coronavírus.


Sem contar com o limite de entrada nos EUA e a proibição de viagem, o governo Trump quase não tomou nenhuma medida de prevenção e controle da pandemia. Ao mesmo tempo, a falta de capacidade de teste do COVID-19 e de monitoramento do vírus resultou em uma propagação ainda mais grave da pandemia.





Março


Mesmo que Trump tenha se comprometido a ter capacidade perfeita de teste nos EUA, ainda faltaram reagentes de teste em hospitais.


Com a evolução da pandemia, todos os estados do país começaram a aplicar medidas rigorosas de controle e prevenção.


A pandemia devastou a economia do país. O pregão ativou por várias vezes a interrupção do mercado acionário. O Fed reduziu emergencialmente a taxa de juro para aliviar o impacto da pandemia à economia.





Abril


O número de casos confirmados e vítimas mortais do COVID-19 está subindo diariamente nos EUA. O número de óbitos superou o de vítimas do incidente 11 de setembro.


Perante o grande número de desempregados, Trump está olhando a retomada da economia em maio, ignorando o crescente número de vítimas mortais da pandemia.


Fonte: CRI

3 visualizações0 comentário