• PORTAL G7

Consumidor deve ter cautela para evitar problemas com compras de Natal


Dicas são não comprar por impulso e pesquisar preços dos produtos.



Fotos: YouTube



Os consumidores que deixaram para comprar os presentes de Natal na última hora devem ficar atentos para não terem problemas com a compra dos produtos. Além dos cuidados contra a pandemia de Covid-19, como evitar aglomerações, o cidadão deve pesquisar os preços das mercadorias, formas de pagamento e evitar compras por impulso.


Pelas recomendações do Procon-SP, o consumidor deve ficar atento na apresentação dos preços dos produtos expostos nas vitrines das lojas, que devem informar o valor à vista. Se forem vendidos a prazo, devem informar o número de parcelas e as taxas de juros.


Os estabelecimentos não são obrigados a fazer a troca de mercadorias que não apresentaram defeitos. No entanto, os lojistas acabam adotando esta prática para não perder o cliente.


No caso de defeito, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) definiu o prazo de 30 dias para reclamações sobre produtos não duráveis e 90 dias para itens duráveis.


Em todas as compras, o Procon recomenda que a nota fiscal seja exigida. Também ressalta que o consumidor deve evitar compras no comércio informal.





Compras pela Internet


Quem optar em fazer compras pela internet como forma de fugir das aglomerações em shoppings e feiras também deve ter alguns cuidados para evitar problemas com os presentes.


O prazo de entrega deve ser observado pelo cliente antes da compra. No caso de arrependimento, independente do motivo, o prazo de troca é de sete dias, contados a partir da entrega do produto.



Fonte: Agência Brasil


3 visualizações0 comentário