• PORTAL G7

Coronavírus: Brasil investiga 8 casos em SP, RJ, PR, MG e RS


Testes realizados em repatriados da China deram negativos.



Foto: Agência Brasil / IOC / Fiocruz / Josué Damacena



O Ministério da Saúde informou hoje (11) que investiga oito casos que se enquadram na definição de infecção por coronavírus no país. Os casos estão distribuídos nos seguintes estados: Minas Gerais (um), Paraná (um), Rio de Janeiro (dois), Rio Grande do Sul (um), São Paulo (três).

Em coletiva de imprensa na sede do Ministério, em Brasília, o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Júlio Croda, informou ainda que deram negativo todos os testes para detectar infecção por coronavírus nos brasileiros e estrangeiros que vieram da China para o Brasil, no domingo (09).

Também deram negativo os testes realizados na equipe que acompanhou a operação de repatriação do grupo de Wuhan, epicentro do surto de coronavírus, para a Base Aérea de Anápolis, em Goiás, onde o grupo passa por um período de quarentena de 18 dias.

De acordo com os dados mais recentes do Centro de Operação de Emergência em Saúde Pública, os casos descartados para investigação de possível infecção humana pelo novo coronavírus aumentou de 32, na segunda-feira (10), para 33, nesta terça-feira (11).

Todas as notificações foram recebidas, avaliadas e discutidas com especialistas do Ministério da Saúde, caso a caso, junto com as autoridades de saúde dos estados e municípios.

Nota à Imprensa - Governo do Estado do Paraná:

"A Secretaria da Saúde do Paraná recebeu nesta segunda-feira (10) uma notificação sobre o terceiro caso suspeito de infecção do Novo Coronavírus: trata-se de um menino de 7 anos, morador do município de Ponta Grossa e que esteve em janeiro no sul da China em Taishan (Guangdong).

O menino retornou ao Brasil no dia 30 de janeiro, passou por atendimento hospitalar no dia 6 de fevereiro sendo diagnosticado com sintomas de quadro respiratório leve. As medidas preventivas e de bloqueio foram adotadas pelo município. Enquanto se aguarda análise das amostras, o paciente passa por acompanhamento em domicílio.

O Centro de Operações em Emergências da Sesa, instituído no último dia 3 de fevereiro, acompanha a situação do Novo Coronavírus , com estratégias e procedimentos para enfrentamento diante da possibilidade de circulação do vírus.

O Paraná já teve outros dois casos suspeitos do Novo Coronavírus que foram descartados depois de exames laboratoriais específicos para o vírus. “Estamos em alerta para esta situação de emergência de saúde pública e adotando todas as medidas preventivas seguindo orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde”, afirmou o secretário Beto Preto.

São considerados suspeitos e devem procurar as unidades de saúde pessoas com sintomatologia respiratória, incluindo febre, tosse e dificuldade para respirar, e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão local (China) nos últimos 14 dias ou ter tido contato próximo com pessoas e casos suspeitos ou confirmados da doença.

Prevenção – O COES alerta para as informações de prevenção que, neste momento são as mesmas indicadas para outras síndromes respiratórias, como a Influenza. As principais medidas são: evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas; lavar frequentemente as mãos, especialmente após o contato direto com pessoas doentes e antes de se alimentar; usar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca ao espirrar e tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres pratos, copos ou garrafas."

Histórico

Os coronavírus são conhecidos desde meados dos anos 1960 e já estiveram associados a outros episódios de alerta internacional nos últimos anos. Em 2002, uma variante gerou a síndrome respiratória aguda grave (Sars) que também teve início na China e atingiu mais de 8 mil pessoas.

Em 2012, um novo coronavírus causou uma síndrome respiratória no Oriente Médio que foi chamada de Mers.

A atual transmissão foi identificada em 7 de janeiro. O escritório da Organização Mundial de Saúde (OMS) na China buscava respostas para casos de uma pneumonia de etiologia até então desconhecida que afetava moradores na cidade de Wuhan.

No dia 11 de janeiro foi apontado um mercado de frutos do mar como o local de origem da transmissão. O espaço foi fechado pelo governo chinês.

Nesta terça-feira, especialistas do mundo inteiro estão reunidos em Genebra, na Suíça, para tratar do surto da doença que recebeu o nome de Covid-19.

Fontes: Agência Brasil / SESA-PR

1 visualização0 comentário