• PORTAL G7

Correios devolvem carnês de contribuintes que têm o cadastro incorreto


Correios devolvem carnês de contribuintes que têm o cadastro incorreto.


Foto: SMCS/Levy Ferreira


O Departamento de Rendas Imobiliárias da Secretaria de Planejamento, Finanças e Orçamento já acumula grande quantidade de carnês de pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano e Taxa de coleta de Lixo (IPTU-TCL/2020) que foram devolvidos pelos Correios, em muitos casos, porque o endereço para correspondência está incorreto.


A Prefeitura de Curitiba calcula que serão devolvidos quase 8 mil talões. “Isso acontece porque muitos donos de imóveis não atualizam seus cadastros junto à Prefeitura. O carnê também pode ser recusado no endereço para o qual mandamos, o titular pode não ser encontrado. Em alguns casos, os Correios fazem mais de uma tentativa de entrega”, observa o diretor do Departamento da Secretaria de Finanças, Sérgio Primo.


Impressão pela internet


Os contribuintes que não receberem o carnê até o dia do vencimento podem imprimir o documento pela internet. Basta acessar o site da Prefeitura, digitar a inscrição imobiliária ou a indicação fiscal do imóvel. Estes dados podem ser encontrados nos carnês do IPTU de anos anteriores e, na maioria dos casos, a indicação fiscal está na matrícula do imóvel.


Por segurança, o sistema pede a digitação de dados de verificação. O contribuinte pode clicar em carnê, verificar as instruções, e depois é só imprimir.


Também pode optar pelo DAM (documento de arrecadação municipal). Neste caso, o cidadão pode definir a data do pagamento, logo depois dos dados do imóvel. A tela seguinte informa o endereço do contribuinte, que pode ser confirmado ou alterado. Para fazer a impressão, é necessário selecionar a parcela única (se for para pagamento à vista) ou a parcela (ou parcelas) que se quer pagar.


Confira seu endereço


A Secretaria de Finanças pede aos que possuem imóveis em Curitiba para que verifiquem se o endereço está atualizado no cadastro e, se necessário, atualizem. Isso pode ser feito diretamente pelo site.


O contribuinte deve digitar a inscrição imobiliária ou a indicação fiscal do imóvel. Depois da digitação de dados de verificação, clique em DAM e confira o endereço. A mudança pode ser feita on-line.


Parcelamento do IPTU


Além da opção de pagamento à vista, é possível parcelar o imposto em até dez vezes, sem juros, de fevereiro a novembro. Neste caso, as parcelas têm vencimento entre os dias 11 e 15 de cada mês, conforme o dígito verificador (último algarismo da indicação fiscal).


O contribuinte que opta pelo débito em conta terá o vencimento todo dia 11 de cada mês, exceto na primeira parcela, que será cobrada no dia 17 de fevereiro.


Quem já tinha o IPTU cadastrado para o débito automático não precisa se preocupar, pois a renovação é automática. Se fizer o pagamento à vista e tiver o débito em conta relativo a anos anteriores, não há necessidade de cancelar o débito em conta. O banco será comunicado e não fará débitos mensais.


Se quiser se cadastrar para pagar no débito automático precisa fazer a solicitação diretamente no banco, 30 dias antes do vencimento da parcela, prazo fixado pelos bancos para o cadastro. Normalmente esta opção é oferecida pelo banco através dos aplicativos e caixa eletrônico, quando estes meios são utilizados para fazer o pagamento. As parcelas mensais não podem ser inferiores a R$ 20 (somando IPTU e a Taxa de Coleta de Lixo).


Condomínio Curitiba


O IPTU garante os recursos necessários para diversas áreas da administração municipal, como serviços e a manutenção da cidade como um todo. É a segunda maior fonte de arrecadação própria de Curitiba.


“Se compararmos a cidade com um condomínio, pode-se dizer que o IPTU equivale à taxa que os moradores pagam para ter o espaço onde vivem bem-cuidado. Na cidade é a mesma coisa: com o pagamento do IPTU em dia, temos a cidade sempre bem-cuidada, bem mantida”, declara Sérgio Primo.


Fonte: PMC

0 visualização0 comentário